NUTRIÇÃO NA GESTAÇÃO

07/09/2014 20:29

Durante os nove meses de gravidez é preciso ter atenção redobrada com a alimentação para garantir o bom desenvolvimento e boa saúde do bebê. Isso não quer dizer que a gestante deve “comer por dois”, uma vez que o excesso de peso pode levar à diversas complicações. A gestação é uma época muito especial para a mulher, mas muitas dúvidas surgem nesse momento, principalmente sobre a alimentação. O cardápio da gestante deve ser repleto de nutrientes, como carboidratos, proteínas, vitaminas e sais minerais. Deve-se também respeitar o fracionamento da dieta e evitar o jejum prolongado, além de manter a boa hidratação. Nos dois primeiros trimestres a maioria das mulheres não precisa aumentar o consumo calórico diário, sendo que no 3º trimestre o aconselhável é consumir apenas 300 calorias a mais do que anteriormente. O ganho de peso ideal durante as 40 semanas de gestação é de 9 a 12 Kg para mulheres com peso normal pré-gestacional. CARBOIDRATOS: Fornecem energia para a gestante e para o desenvolvimento do bebê. O consumo de alimentos integrais, como arroz, pães, macarrão e cereais dão mais saciedade. PROTEÍNAS: São responsáveis pela construção, renovação e manutenção de tecidos da gestante e do bebê. São encontradas em carnes, feijões, leite e derivados. LIPÍDIOS: As gorduras “boas” auxiliam na formação do sistema nervoso central do feto, principalmente o Ômega-3. Encontrados em azeite extravirgem, salmão, sardinha, abacate e oleaginosas. CÁLCIO: Indispensável para a formação de dentes e ossos. Encontrado em leite e derivados, ovos, tofu e bebidas à base de soja. VITAMINA D: Encontrada em ovos, fígado e leites enriquecidos. O banho de sol é essencial para a absorção. FERRO: Fundamental na prevenção de anemia. As melhores fontes são as carnes, mas feijões e vegetais verde-escuros associados à vitamina C também têm papel importante. ÁCIDO FÓLICO (Vitamina B9): É de extrema importância para o fechamento do tubo neural do bebê. Presente em carnes magras, feijões, vegetais verde-escuros e grãos integrais. Normalmente suplementada no primeiro trimestre.